• DOMINGO
  • SEGUNDA
  • TERÇA
  • QUARTA
  • QUINTA
  • SEXTA
  • SÁBADO

26 de junho de 2013

O medo de Jacó


"No hebraico o nome Jacó significa o que supera, que vence. Quer dizer que Jacó carregava, em princípio, o nome de que era um vencedor. Mas, com o tempo foi se tornando o vencedor de forma fraudulenta." Foi o que explicou o bispo Edir Macedo no início da mensagem transmitida nesta terça-feira (25) durante a programação da Rede Aleluia de rádio e também pela IURD TV.  

O bispo esclareceu a todos qual era o medo de Jacó e o que foi necessário fazer para vencê-lo. 

Acompanhe alguns trechos: 

"Existem muitos crentes que, fraudulentamente, se sobrepõem neste mundo, e até se tornam ricos, porque agem como Jacó, têm o mesmo caráter que ele tinha. Ele aproveitou-se da fraqueza, da fragilidade do seu irmão para comprar o direito da primogenitura, logo depois, da cegueira de seu pai, para se fazer passar por Esaú, e também enganar seu sogro. Jacó foi muito ávido por conquistar. Ele tinha a promessa de Deus, mas mesmo assim viveu e carregou o estigma do seu nome, que entre outros significa enganador. 

Jacó saiu da casa do seu pai fugido do seu irmão, levando consigo apenas um cajado e um pouco de azeite. Apesar de ser um homem próspero e muito abençoado, ele trazia dentro de si um terror, um desespero, um medo. Jacó tinha pavor de ter um dia que se encontrar com seu irmão. No seu desespero ele apelou para Deus, pois não podia apelar para mais ninguém, não tinha com quem contar naquele momento. Essa é a realidade de muitas pessoas que vivem em uma situação que não têm para onde correr, estão acuadas, em um beco sem saída. 

A Palavra de Deus diz: 'Tomou-os e fê-los passar o ribeiro; fez passar tudo o que lhe pertencia, ficando ele só; e lutava com ele um homem, até o romper do dia. Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com o homem.' Gênesis 32:23-25 

Qual a bênção que Jacó queria? 

Ele já era um homem abençoado, próspero e riquíssimo. A bênção que perseguia com certeza era que Deus resolvesse o problema entre ele e seu irmão, que ele tivesse uma vida transformada, e que não viesse a ser aquele que vinha sendo durante todos aqueles anos. Ele tinha as bênçãos, mas não era a própria bênção, pois se fosse não precisaria lutar com Deus. 

Se você engana, será enganado. O que plantamos também iremos colher. A semente que plantamos hoje determina os frutos de amanhã. Jacó estava para o tudo ou nada, para a vida ou morte, porque estava cansado de ser ele, cansado de enganar e ser enganado, cansado de iludir e ser iludido, de fazer o que não prestava, mas também cansado de sofrer as suas consequências. 

A campanha de Israel é para o tudo ou nada, é para ser a própria bênção ou desaparecer da face da Terra. Quando uma pessoa é indefinida, ela não sai do lugar, ela não conquista, nem com Deus e nem com o mal, porém, ela vai sofrer as consequências em estar dividida em si mesma. Quando partimos para o tudo ou nada, definimos a nossa fé, tomamos uma posição decidida, e é isso que agrada a Deus."

Nenhum comentário:

Postar um comentário